Marketing de conteúdo: seria essa a melhor estratégia para jogos indie?

Para criar jogos indie e sobreviver deles, um dos primeiros passos para o sucesso é criar vínculos com nossos futuros jogadores.

(Essa estratégia está considerando o jogo indie como um serviço oferecido ao jogador)

A possibilidade de existir uma estratégia de marketing de jogos a custo 0 parece ser cada vez menos provável e isso nos desperta uma nova reflexão. Qual seria uma estratégia de marketing mais viável para desenvolvedores indie que buscam criar jogos e se sustentar deles?

Acredito que uma das respostas seja o marketing de conteúdo. Essa estratégia se popularizou nos últimos anos e consiste em uma abordagem que envolve criar, selecionar, distribuir e ampliar conteúdos que sejam interessantes, relevantes e úteis para o seu público com o objetivo de gerar conversas esse assunto (Kotler, 2017).

Vídeo explicando o que é o marketing de conteúdo e trazendo dicas de como produzi-lo (disponibilizado no canal Viver de Blog).

Nessa perspectiva, você atrai a atenção de seus futuros jogadores através de um assunto que eles têm interesse. É importante ter em mente que tal conteúdo não precisa ser sobre o seu jogo uma vez que o objetivo dessa abordagem é capturar a atenção do leitor e promover conexões entre o produtor do conteúdo e público-alvo. Por mais que inicialmente isso pareça estranho ao universo dos games, encontramos algumas vertentes dessa estratégia com outros nomes. Já ouviu falar em transmídia, advergames, HQ’s, etc.?

Todas essas possibilidades de promoção de marketing, embora possam ser produtos individuais também podem ser utilizadas com o objetivo de engajar o público e fidelizá-los por meio do conteúdo produzido. No entanto, como indies não precisamos criar um material tão denso como os exemplos anteriores. Ao trabalharmos com essa abordagem é necessário criar um tema que seja relevante a seus jogadores ideais (dentro da nossa condição) e isso pode se concretizar em diversas formas: textos, narrativas em gifs, vídeos, reviews de outros jogos, qualquer conteúdo que gere significado para seus futuros jogadores.

Mas qual a lógica em criar um conteúdo que não fala do meu jogo? Porque eu deveria falar sobre outros jogos sendo que quero divulgar o meu produto? A resposta se resume a criar conexões. Em um mundo com abundância de informações, as pessoas estão sendo cada vez mais bombardeadas por novidades (nas mais diversas plataformas) e por mais incrível que seja o seu jogo, as chances dele não ser lembrado após sua campanha de divulgação são altas.

Ao produzir um conteúdo que traga uma solução para o seu jogador ideal (independente do assunto que seja e da forma criada), você cria um “checkpoint” na mente do seu leitor e toda vez que ele precisar de mais informações sobre aquele assunto/problema, você provavelmente terá chances de ser lembrado. Além disso, ao lançar seu conteúdo na internet ele permanecerá para sempre na web e toda vez que alguém passar por um problema similar, a sua solução poderá aparecer. Isso torna o marketing de conteúdo uma estratégia valiosíssima em questão de custo, alcance, durabilidade na web, entre outros.

Imagem exemplificando 3 falhas da publicidade tradicional e as vantagens do marketing de conteúdo disponível no portal paulomaccedo.com.

Um outro motivo muito importante para enaltecer essa justificativa se deve ao fato de, por mais incrível que seja o gameplay criado, a história contada, de nada adiantará se o jogador não te der  atenção. Por esse ângulo, a concentração de nossos clientes está cada vez mais reduzida. De acordo com uma pesquisa realizada pela Microsoft, no ano 2000 o ser humano possuia em média 12 segundos de atenção. Em 2013, esse número caiu para 8 (isso é menos tempo que um peixinho-dourado!!).

Imagem comparando o tempo médio de atenção do ser humano disponível na pesquisa mencionada anteriormente.

Essa informação pode reforçar ainda mais a questão de que necessitamos criar vínculos com nossos jogadores ideais. Ademais, uma outra vantagem em utilizar a estratégia do marketing de conteúdo é que, diferente do marketing tradicional (ir a eventos, panfletar, distribuir adesivos, etc), o conteúdo produzido para a web é totalmente passível de mensuração, seja pelo desempenho por tema, pelo formato de postagem ou pelos canais de distribuição (facebook, instagram, reddit,) e entre outros.

A partir da criação de um vínculo temos cada vez mais oportunidades de mostrar que compartilhamos de problemas ou possuímos interesses em comum com nosso jogador ideal e, consequentemente, aumentamos nossas chances dele se interessar por algum jogo que desenvolvemos. Além de tudo, a cada novo interessado no conteúdo que produzimos, maior nossa base de seguidores/jogadores para projetos futuros.

Por fim, precisamos notar que é hora de deixarmos um pouco de lado o jogo (produto) para focarmos em pessoas, sempre tendo em mente que o conteúdo é o novo anúncio no século 21 (Kotler, 2017).

 

Referência: KOTLER, Philip et al. Marketing 4.0.

4 Comments

    1. Fico feliz que o conteúdo tenha sido útil. Também irei para o youtube trazendo conteúdos mais completos, fica de olho em!

  1. Olha eu aqui passando novamente, Estou acompanhando seu Blog que é Maravilhoso! Essas informações tem me ajudado bastante e acredito que outras pessoas também. Sou grata. Sucesso Sempre!!

    1. É incrível este tipo de feedback, Sauyre! Sempre tive muita dificuldade em encontrar conteúdo sobre marketing para jogos e saber que minhas ideias e experiências podem ajudar outros devs é demais. Obrigado pelo comentário <3!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *