Edital nota 10: 5 erros que podem comprometer projetos de jogos indie em editais

A falta de experiência e a ansiedade levam os desenvolvedores indies de primeira viagem a cometerem deslizes fáceis de evitar, principalmente em editais de games.

É muito comum criar jogos a partir de uma ideia que acreditamos ser incrível. Por outro lado, é necessário ter em mente que muitos deslizes acontecerão e precisamos de experiência e tempo para evitá-los. Por isso, é valioso utilizarmos a experiência dos companheiros de desenvolvimento para aumentarmos nossa chance de sucesso.

 

Escolhas sem fundamentação

Um dois principais erros na hora de propor uma projeto é acreditar que sua opinião por si só (sem apoio de referências) é suficiente. Não é. Fazer afirmações para uma entidade que tem relevância política e mercadológica é mostrar uma visão sobre o mundo e não exclusivamente sua.

Dizer que o gênero de plataforma foi escolhido porque você acha que é interessante, é uma opinião muito irrelevante na busca por financiamento.

A escolha por um gênero específico perpassa pela preferência do “jogador ideal”, pela relevância do mercado e pela experiência que a mecânica gera. Tal escolha não pode estar exclusivamente ligada às suas preferências e pensamentos.

Os links a seguir são referências interessantes para serem utilizadas na fundamentação do seu projeto.

 

Ausência de conversa com o jogador ideal

Você já perguntou aos seus “jogadores ideais” o que eles acham da sua ideia? Já procurou saber quais as mecânicas que os mais interessam? É mais interessante utilizar pixel art ou cartoon?

Propor um jogo muito divertido e com grande potencial comercial é o primeiro passo na aprovação do projeto. Saber se a comunidade possui interesse sua ideia é um acerto ainda maior. O objetivo dessas conversas não é contar toda a sua ideia, é apenas ter uma interação com seus “jogadores ideais”.

O exemplo abaixo traz um formulário que transforma uma ideia de criar zumbis gays em uma oportunidade de validação da comunidade.

Foto 01: Pesquisa desenvolvida para validar a ideia de criar um jogo com zumbis gays (desenvolvida pelo autor).

A pesquisa toda está disponível aqui. Perceba que para validar os itens na hora de criar o um projeto de jogo são feitas diversas validações, tanto a adição de itens (diferentes glitters),  como tipo de inimigo, estilo de arte, etc.

Caso ainda não tenha essas respostas, faça um post aberto em grupos do facebook. Espere uma semana, contabilize as respostas. Justifique usando os resultados obtidos e anexe ao fim do seu documento.

 

Planilha orçamentária extremamente detalhada

Um grande desafio para quem não tem experiência com planilha orçamentária é saber o que deve colocar ou não. Para os participantes de primeira viagem é normal querer detalhar todos os itens, contabilizando até os centavos. Acredito que isso é uma grande barreira quando o desenvolvimento começa. Ao definir os valores para cada item, nos mínimos detalhes, você tira sua liberdade em redirecionar a verba durante a execução.

Todos nós sabemos que diversos imprevistos podem surgir, o ilustrador pode não dar conta do projeto, um novo sound effect não previsto pode ser requisitado, etc.Portanto, garanta sua liberdade para fazer alterações sem a necessidade de pedir ao governo. Como?

Dê preferência a itens fundamentais e englobe tudo em poucos itens. Não coloque compra de softwares, keys específicas, etc., a não ser se for algo realmente muito caro e você não possa omitir.

É interessante que você embuta essas compras “menores” nos valores pagos para cada profissional. Dessa forma, você emitirá menos notas e o contratado terá liberdade para fazer as compras sem a necessidade de emitir tudo que faz.

Um outro ponto é em relação a unidade (hora, mês, diária, serviço, etc.). Para serviços pontuais e que não se repetem ao longo de todo o processo (ex: sound designer, concept art, etc), coloque a unidade de “serviço” e o preço total do serviço. Assim você evita emitir notas mensais e facilita o processo.

Para as funções recorrentes (game designer, programação, etc), dê preferência aos valores mensais, pois os salários pagos serão comparados aos valores de mercado. No entanto, caso você precise fazer alterações ao longo do projeto (desde que atenda às regras do edital), normalmente é necessário enviar um ofício fazendo essa solicitação. O modelo abaixo foi utilizado por mim e não obtive transtornos.

Foto 02: modelo enviado ao Ministério da Cultura para pedir alterações no projeto.

 

Falta de organização lógica no projeto

O projeto está finalizado, o modelo sugerido pelo governo foi utilizado, mas será que ele cria uma sequência lógica na compreensão da sua ideia? Provavelmente você acreditará que sim!

As últimas semanas foram cansativas, você leu muito material e suas ideias estão a flor da pele. É completamente compreensível que esteja envizeado e acreditando que está tudo claro. Possivelmente não estará e trago duas dicas que você deve utilizar para resolver essas questões.

 

Cor e fonte diferente

Reler o texto é uma maneira eficaz de encontrar possíveis falhas. No entanto, ao repetir constantemente essa ação, você continuará pulando (despercebidamente) alguns problemas. Uma técnica muito interessante para driblar essa questão é trocar toda a cor e também a fonte do texto. Veja os exemplos.

Caso você precise fazer alterações ao longo do projeto (desde que atende as regras do edital), normalmente é necessário enviar o ofício fazendo essa solicitação. O modelo abaixo foi utilizado por mim e não obtive transtornos.

Caso você precise fazer alterações ao longo do projeto (desde que atende as regras do edital), normalmente é necessário enviar o ofício fazendo essa solicitação. O modelo abaixo foi utilizado por mim e não obtive transtornos. (não consegui mudar a fonte aqui u.u)

Ao trocar a cor do texto, seu cérebro buscará reorganizar as informações a fim de significar o “novo conteúdo”. Dessa maneira, você perceberá mais facilmente os possíveis erros.

 

Uma segunda opinião

Sabe o colega que lê muito?! Peça para ele ler seu projeto (pelo menos os itens mais importantes). Depois disso, peça a ele para explicar a você como o jogo acontecerá. Vários pontos podem ser passivos de melhora, por isso liste e busque corrigi-los. Uma opção muito importante e que também sugiro, caso você tenha um valor para investir, é contratar um serviço de correção.

 

Classificação Etária

Um ponto que não deve ser esquecido é a classificação etária do jogo. De acordo com o Guia Prático de Classificação Indicativa (utilize essa referência no projeto), disponível no portal do Ministério de Justiça, existem diversos tópicos que delimitam se seu jogo é de classificação livre, acima de 10 anos, etc. O exemplo abaixo é uma ilustração do conteúdo de classificação livre.

Foto 03: Classificação indicativa livre – campo violência.

Caso opte por fazer um lançamento a nível mundial, é necessário se atentar à classificação etária dos países mais relevantes ou, pelo menos, citar que isso será feito posteriormente.

 

Para fechar

Um projeto consistente não é escrito de última hora. O sucesso da sua aprovação acontecerá graças a um planejamento cuidadoso e minuciosamente pensado (em suas mais diversas instâncias). Acredite em sua ideia, planeje, fundamente, seja coerente na escrita da sua proposta e peça segundas opiniões. É por causa de erros bobos que você perderá uma grande oportunidade de investimento, não desperdice.

Tem alguma dúvida em relação ao tema? Deixe seu comentário para discutirmos!

Se você gostou do conteúdo e deseja acompanhar as novidades, cadastre-se para receber tudo em primeira mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *